segunda-feira, 29 de abril de 2013


A DIFÍCIL COMPREENSÃO HUMANA.

Como é difícil a convivência entre os seres humanos, de lidarem entre si, pois como seres dotados de capacidade do pensar, não conseguem evoluir espiritualmente, este dom mais parece ser uma maldição.
Não há entendimento e nem coerência entre nós, nunca estamos satisfeitos com nada, e não é por falta de diversidade ou de escolha, e porque temos defeitos, e não sabemos como lidar com toda esta fartura de benefícios que nosso pai celestial nos proporcionou, ou entidade superiora, como queira.
E até mesmo na crença de uma divindade superiora há divergências entre nós, nunca estamos certos de tudo, mas a nossa razão e única e verdadeira perante as demais, nós julgamos sempre o melhor e tudo tem que girar entorno de nos, pois somos o centro do universo.Ah, se alguém me contrariar, este meu deus se tornara o inimigo número 1.
Sem duvidas há os que irão me contestar, porém atire a primeira crítica que não é dotado de paixões, e me diga que nunca sentiu vontade de ser a ultima bolacha do pacote.
Ora estou falando de seres humanos, espécie de nosso planeta que sente necessidades interiores e exteriores a suas vontades, poço dizer que entre estas vontades, pode conter o desejo de comer um simples lanche no Mc Donald’s, e/ou, de sentar-se a mesa de um belo restaurante, seja lá ele qual for, e pedir o prato mais caro ali ofertado naquele local.
Observo que muitos já perderam a sensibilidade, e vêem os eventos de hoje como uma coisa normal ao seu quotidiano, pois tamanha e a intolerância de certas pessoas que procuram dar valor a um animal do que ao seu próximo, não que um animal, também, não mereça atenção, mas um velho ou uma criança, ainda merecem muito mais.
Não temos noção que o nosso futuro estará na mão daquela criança abandonada, e que todo o nosso arcabouço de conhecimento se encontra depositado naquele velho moribundo, abandonado pelos áxilos da amargurada falta de compreensão, daqueles que com carinho foram tratados.
Ora sim, com muito carinho! Hoje sente na pele o que um dia eles sentiram por você, de escolher entre aquela pequena criatura e os seus desejos, pois talvez por opção você não tenha que fazer esta opção, por não ter concebido uma vida, é uma pena, pois nunca saberá o seu verdadeiro valor neste universo que escrevemos a cada dia, e mesmo assim, talvez, esteja achando que amanhã alguém por obrigação ira cuidar de ti.
Porém se engana, pois se hoje você abandona quem lhe sustentou a vida, dando amor e carinho, e por opção, talvez, também não terá uma continuidade de sua vida terrena, se tornara simplesmente estatística de sua própria ignorância.
Procuramos à paz e muitas vezes só ajamos guerra, será preciso um novo sacrifício para demonstrar o erro, temos que abrir os olhos, pois a humanidade caminha ao encontro de sua própria destruição, o que será necessário para que olhem o ser humano como ser humano, o que há de errado com o nosso mundo.
Temos que refletir ainda que o tempo não permita, mas acima de tudo refletir para encontra uma saída, e começar a fazer um novo mundo, uma nova era.
Deixaremos a competição de lado, não nos veremos mais como competidores, vamos deixar de ser individualistas e acreditar que o amor pode trazer uma vida melhor, se tem fome eu também tenho, se sonha eu também tenho os meus sonhos, se deseja e é desejado, eu também tenho desejos e necessito ser desejado.

CTA.'.®© Projetos™ 2014